Princípio de incêndio no Metrô prejudica usuários nesta manhã

Vagão estava perto da Estação Sé quanto teve um princípio de incêndio; passageiros enfrentam atrasos

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

23 de setembro de 2009 | 07h56

 

Passageiros esperam para conseguir entrar em vagões do Metrô na Estação Sé. Foto: Hélvio Romero/AE 

 

Usuários do Metrô de SP enfrentam uma manhã caótica nesta quarta-feira, 23. No começo da manhã, um princípio de incêndio em um dos vagões que estava perto da Estação Sé interrompeu a circulação dos trens por 13 minutos, entre 6h37 e 6h50. Por causa do problema, a circulação dos trens da Linha 1-Azul e 3-Vermelha foi prejudicada e os trens circulavam com velocidade reduzida e maior tempo de parada. O Metrô informou que a situação começou a se normalizar às 8h15. No entanto, passageiros enfrentavam problemas até pelo menos até às 9 horas.

 

Veja também:

link Metrô de São Paulo teve ao menos 11 panes neste ano

link Com incêndio no Metrô, ônibus são liberados até o centro de SP

link Fogo foi causado por problema elétrico, informa Metrô

 

Nas estações da Linha 1, alto-falantes orientavam os usuários a buscar alternativas de transporte por causa da demora dos trens e da superlotação. Vários passageiros relataram que, além de circular com velocidade reduzida, os trens faziam paradas entre as estações.

 

O princípio de incêndio foi provocado por uma pane elétrica em um dos vagões, às 6h37. O trem seguia em direção à Estação Jabaquara, na zona sul de São Paulo. Os usuários foram imediatamente retirados do trem, que seguiu para o pátio de manutenção, no Jabaquara. Ninguém ficou ferido, segundo informações da assessoria do Metrô de SP.

 

Com a restrição de velocidade e o maior tempo de parada nas plataformas, muitas estações adotaram o sistema de restrição de entrada de usuários, por medida de segurança, para que as plataformas não ficassem superlotadas.

 

Texto atualizado às 10h15 para acréscimo de informações.

Mais conteúdo sobre:
incêndiometrôMetrô de SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.