Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Princesa do Japão é recebida por brasileiros e conterrâneos em SP

Princesa Mako visitou o Festival do Japão e o Parque do Ibirapuera neste sábado, 21; ela deve abdicar do trono em breve para casar com empresário plebeu

Priscila Mengue, O Estado de S.Paulo

21 Julho 2018 | 20h24

Distribuídos em duas fileiras, japoneses e brasileiros erguiam bandeiras e celulares, às vezes ambos. Tudo para saudar e fazer um registro da princesa do Japão Mako, de 26 anos, que foi neste sábado, 21, ao Parque do Ibirapuera para conhecer o monumento Pioneiros da Imigração Japonesa e o Pavilhão Japonês, na zona sul de São Paulo. 

Após passagem pelo Rio e pelo Paraná, ela cumpre agenda de quatro dias no Estado. Já participou de solenidade no 21.º Festival do Japão, na zona sul, e na manhã deste domingo, 22, visita o bairro da Liberdade. A viagem marca os 110 anos da imigração japonesa no País.

No Ibirapuera, a aglomeração começou pouco antes da chegada da princesa, com a distribuição de bandeiras brasileiras e japonesas. Grande parte do público foi ao local só para ver a jovem, que abdicará do trono em breve para se casar com um empresário plebeu.

“Fui há muito tempo (em um evento com a família imperial japonesa), quando se comemorou os 80 anos da imigração no (Estádio do) Pacaembu”, lembra a diretora de curso de Japonês Taeko Hatayama, de 49 anos, que estava com 10 alunos. 

Já a comerciante Erika Ifuku, de 39 anos, levou a 'família inteira'. Dentre os 12 adultos e crianças do grupo, a aposentada Naoko Ifuku, de 74 anos, é a veterana desse tipo de evento. Quando adolescente, assistiu ao desfile da primeira visita oficial da família imperial ao Brasil, em 1958, no centro, experiência que repetiu outras vezes. Já a neta Mari, de 9 anos, descobriu o nome da princesa Mako há dois dias. “Estou achando muito legal”, disse.

“Espero que essa história (dos imigrantes) seja levada para as próximas gerações que conduzirão o futuro”, afirmou Mako, que acenou e cumprimentou crianças. Entre um evento e outro, ela até mudou de figurino: no Festival, usava um quimono; no Ibirapuera, um terninho. 

As irmãs Alice, de 5 anos, e Melissa, de 3, gostaram. “Elas adoraram quando dissemos que iriam conhecer uma princesa de verdade”, contou o pai, o programador Robson Matos, de 37 anos.

O evento reuniu também curiosos, que paravam o passeio ou exercício para ver o que ocorria. Alguns ficaram, totalizando cerca de 200 pessoas. “Achamos que era aniversário do Japão”, disse a perfumista Renata Ashcar, de 53 anos, acompanhada da filha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.