Primeiro semáforo de SP foi instalado no Brás

Se hoje o paulistano sofre com transtornos por causa do grande número de semáforos quebrados, fica difícil imaginar como era o trânsito antes de eles existirem. Foi no Brás, no centro, em 1935, que os automóveis começaram a parar na chamada Esquina da Porteira, obedecendo ao comando das luzes verde, amarelo e vermelho. Era o primeiro semáforo de São Paulo, instalado pelo Departamento de Serviço de Trânsito (DST).

O Estado de S.Paulo

08 Março 2013 | 02h02

A instalação do equipamento - aparato de última geração à época - tinha o objetivo de garantir mais segurança nos cruzamentos e de dividir o trânsito segundo o volume de tráfego de veículos e de pedestres. "Íamos sugerir aqui o estabelecimento de sinais luminosos orientadores do trânsito também de pedestre em todas as esquinas de grande movimento, como se faz nas cidades norte-americanas", escreveu o Estado, em agosto de 1947.

Já eram muitos os veículos na capital naquele tempo. E, pelo noticiário, nota-se que, antes dos sinais, eram frequentes as notícias de "atropellamentos", "desastres" e "abalroamentos". / ROSE SACONI

História: Aparato de última geração à época ficava no cruzamento então conhecido como Esquina da Porteira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.