Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

1ª manhã de velocidade reduzida nas Marginais tem trânsito menor

Lentidão no horário de pico (das 7h às 10h) variou entre 23,4 km e 59,8 km nas vias monitoradas pela CET, números abaixo da média

Felipe Cordeiro e Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

20 Julho 2015 | 10h33

Atualizada às 13h34

SÃO PAULO - Na primeira manhã após a redução de velocidade nas Marginais do Tietê e do Pinheiros, o trânsito ficou abaixo da média na cidade de São Paulo. Nesta segunda-feira, 20, houve entre 23,4 e 59,8 quilômetros de lentidão nas vias monitoradas pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) no horário de pico da manhã, que vai das 7 horas às 10 horas - a média varia entre 43,4 e 123,2 quilômetros de congestionamento.

A redução da velocidade nas Marginais é uma tentativa da Prefeitura de São Paulo de diminuir a quantidade de mortos e feridos no trânsito. No ano passado, as Marginais registraram total de 1.180 acidentes, deixando 1.399 feridos e outros 73 mortos.

Por volta das 8h45, a lentidão nas Marginais correspondia a 47% dos congestionamentos registrados na cidade, segundo a CET. Na pista expressa da Marginal do Tietê, que teve a velocidade máxima reduzida de 90 km/h para 70 km/h, eram 8,8 quilômetros de lentidão no sentido da Rodovia Castelo Branco. Havia trechos de retenção da Ponte Aricanduva à da Vila Guilherme; entre a das Bandeiras e da Casa Verde; e da Atílio Fontana ao Complexo Viário Heróis de 1932, o Cebolão.

Já na pista expressa da Marginal do Pinheiros, às 10h25, a lentidão somava 5,6 quilômetros no sentido de Interlagos, do Cebolão à Ponte Cidade Universitária.

Motoristas divididos. Nesta primeira manhã de redução de velocidade, os motoristas estavam divididos sobre os novos limites nas Marginais. Para a gerente comercial Vera Guimarães Rosa, de 54 anos, o trânsito ficou "mais caótico" mesmo com os dados da CET mostrando o contrário. "Está tudo mais devagar, parece que tem mais carros na rua. O trânsito piorou muito. Quem decidiu reduzir a velocidade deve ter esquecido que o tráfego ficaria mais lento", afirmou 

Já o assistente de marketing Carlos Andrade Sampaio, de 44 anos, disse que percebeu "melhoras" nos congestionamentos em pontos de gargalo das Marginais. "Me parece que o trânsito flui melhor na saída da pista expressa as locais. O trânsito ficou mais harmonizado", disse.

A reportagem do Estado rodou entre a Ponte do Limão, na zona norte, e a Ponte João Dias, na zona sul. Apesar da velocidade reduzida, o tráfego fluía bem. O carro da equipe manteve os 70 km/h na pista expressa e não foi ultrpassado por motoristas de carro em alta velocidade. Apenas motociclistas desrespeitavam os novos limites. 

REDUÇÃO DE VELOCIDADE NAS MARGINAISRepórter Gustavo Lopes e o consultor de Trânsito e Transporte, Flamínio Fishmann, acompanham e analisam a movimentação do trânsito nas marginais nesta manhã.Confira a situação. Posted by Rádio Estadão on Segunda, 20 de julho de 2015

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.