Acervo/Estadão
Acervo/Estadão

Primeira casa do Corinthians fica no Tatuapé

Estádio Alfredo Schürig recebeu partidas da equipe até 2002

O Estado de S. Paulo

23 de setembro de 2015 | 21h39

Até o fim da construção da Arena Corinthians, em Itaquera, uma das principais provocações dos rivais aos corintianos era a ausência de uma "casa" para o time. Mas isso não era necessariamente verdade. Apesar de o alvinegro paulista ter feito história e conquistado a maior parte de seus títulos em palcos como o Pacaembu e o Morumbi, a equipe tem seu próprio campo desde 1926. Localizado no distrito do Tatuapé. O Estádio Alfredo Schürig, conhecido também como Fazendinha e Parque São Jorge, foi por quase um século o campo do Corinthians.

A primeira partida do clube no Parque São Jorge ocorreu em 1922. Naquele tempo, o espaço servia de sede para o Sírio e, jogando como visitante, o Corinthians venceu os donos da casa por 1 a 0, no Campeonato Paulista. Quatro anos depois, o presidente corintiano, Ernesto Cassano, comprou o campo por 700 contos de réis (algo próximo de R$ 14 milhões, segundo o conversor de valores do Acervo Estadão).

O campo passou por uma modernização na gestão de um presidente que não apenas construiu as arquibancadas como também decidiu batizá-lo com seu próprio nome. O Estádio Alfredo Schürig foi então oficialmente reinaugurado no dia 22 de julho de 1928, no empate de 2 a 2 com o América-RJ.

A capacidade atual da Fazendinha é de apenas 18 000 pessoas. O recorde de lotação foi registrado no dia 4 de novembro de 1962, quando 33 000 espectadores assistiram ao jogo entre Corinthians e Santos. O time da baixada venceu por 2 a 1. Revelando-se pequena para uma torcida tão numerosa, a casa acabou por ser quase sempre preterida pelo Timão, a favor do Pacaembu. 

Ao todo foram 469 jogos do Corinthians no Alfredo Schürig (347 vitórias, 60 empates e 62 derrotas). A última partida se deu em 2002, na vitória sobre o Brasiliense por 1 a 0, gol do volante Fabinho - e isso foi bem antes da inauguração da Arena, em maio de 2014.

O maior artilheiro do estádio é Teleco. O terceiro na lista de maiores goleadores do clube, ele jogou no Corinthians nos anos de 1930 e fez história na Fazendinha com 122 gols.

Visitas. O Parque São Jorge é aberto para visitação. Ali fica o memorial do clube, onde têm lugar as visitas monitoradas aos sábados, domingos e feriados em dois horários (às 10h ou às 12h) e ao preço de R$ 30,00. O estádio sedia também jogos das divisões de base, menos concorridas do que as partidas do time principal. O Alfredo Schürig é também a casa da equipe de futebol americano corintiana, o Corinthians Steamrollers.  

Tudo o que sabemos sobre:
BairrosSPTatuapéfutebolCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.