JB Neto/AE
JB Neto/AE

PRF pedirá ao Ministério Público interdição de templo em Guarulhos

Inauguração fechou a Dutra e deixou aeroporto ilhado; relatório deve ser entregue antes do dia 13

Priscila Trindade, do estadão.com,

04 de janeiro de 2012 | 19h20

SÃO PAULO - A Polícia Rodoviária Federal (PRF) vai solicitar ao Ministério Público Estadual que entre com uma ação para interditar o templo da Igreja Mundial do Poder de Deus em Guarulhos, na Grande São Paulo. No último domingo, dia 1º de janeiro, a inauguração do templo causou transtornos no tráfego das rodovias Presidente Dutra (BR-116), e Hélio Smidt (BR-610).

A PRF disse ter sido avisada de que 30 mil fiéis compareceriam ao evento, mas a Secretaria de Transportes estima que, pelo menos, 300 mil pessoas estiveram presentes na inauguração. Por causa da grande quantidade de carros e ônibus, o trânsito na Dutra parou por mais de seis horas.

Por meio de sua assessoria, a Igreja Mundial do Poder de Deus disse "lamentar muito o ocorrido".Uma avaliação feita pela PRF da estrutura ao redor do prédio, assim como os acessos ao local, mostraram que as vias nas proximidades não comportam o escoamento e fluxo de veículos registrados no domingo.

O órgão entendeu que o funcionamento o templo "representa violação do direito de ir e vir bem como coloca em risco a segurança e vida das pessoas que circulam nas rodovias Dutra e Hélio Smith".

Durante uma reunião realizada nesta quarta-feira, 4, com a participação do secretário de transportes da Prefeitura Municipal de Guarulhos, a PRF apresentou um relatório dos incidentes ocorridos nas rodovias em função do evento ocorrido na Avenida Monteiro Lobato, nº4492, Jardim Cumbica. O encontro contou ainda com a participação do comando da Polícia Militar de Guarulhos, da concessionária CCR Nova Dutra e com representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

A polícia deverá entregar o relatório ao MP no início da próxima semana, antes do próximo evento no local que está marcado para o dia 13 de janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.