Polícia Rodoviária Federal
Polícia Rodoviária Federal

PRF desvia trânsito para evitar trecho com barreira na Régis

Duas faixas da pista sentido capital foram liberadas por volta das 10h20 e o trânsito já flui pelo local; a demora para passagem do trecho ainda é de 2 horas em média

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

08 Janeiro 2018 | 10h27

SOROCABA - A Polícia Rodoviária Federal (PRF) decidiu desviar o trânsito da rodovia Régis Bittencourt (BR-116), no sentido Curitiba-São Paulo, na manhã desta segunda-feira, 8, até que seja removida totalmente a barreira que deslizou sobre a pista, no km 402,8, em Miracatu, na madrugada deste domingo, 7.    

Os motoristas que seguem para a capital paulista devem usar a saída do km 464 norte seguindo por dez quilômetros pela SP-226 até a área urbana de Pariquera-Açu. Após a passagem pela cidade, o condutor deve seguir em direção a Iguape/Ilha Comprida por 43 quilômetros, pela SP-222.    

Em Iguape, basta seguir as indicações para a BR-116 e São Paulo, via Miracatu, por 55 km. Chegando à Régis, o motorista deve continuar pela rodovia em direção à capital. O desvio aumenta o percurso em cerca de 80 quilômetros, mas evita que o motorista fique parado na rodovia ou enfrente longa espera, já que a retirada da barreira sobre a pista está exigindo interdições intermitentes da Régis.     

A concessionária Arteris informou que as duas faixas da pista sentido capital da rodovia Régis Bittencourt (BR-116), interditadas no km 402,8, em Miracatu, foram liberadas por volta das 10h20 e o trânsito já flui pelo local. No entanto, ainda há 28 quilômetros de lentidão, como reflexo da interdição, e a demora para passagem do trecho ainda é de 2 horas em média. 

Os veículos que necessitam de autorização especial devido às suas dimensões e peso devem se dirigir às autoridades estaduais de trânsito, já que as rodovias usadas no desvio são administradas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), do governo estadual.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.