Prestes Maia fez ponte sobre o Tietê

A primeira ponte a cruzar o Rio Tietê, na zona norte de São Paulo, fez 70 anos em janeiro. Idealizada pelo então prefeito Francisco Prestes Maia para ser um monumento da cidade, a Ponte das Bandeiras foi construída pela Companhia Construtora Nacional e inaugurada em 1942 para substituir a estrutura original, feita de madeira, que já não suportava o crescente tráfego na região.

O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2012 | 03h03

Seu nome é uma homenagem aos migrantes sertanistas que participaram da construção de São Paulo.

Além das faixas que levam motoristas da zona norte à zona sul - e vice-versa -, a ponte é caracterizada por dois elementos que no passado serviram de mirante para monitorar competições aquáticas no Tietê, quando o rio era limpo.

Ainda em pé, as torres servem hoje para monitorar o trânsito de São Paulo, já que os barcos deixaram de navegar pelo rio depois de perderem espaço para a poluição.

Inaugurado pelo próprio Prestes Maia no dia do aniversário da cidade - comemorado em 25 de janeiro -, o Complexo Bandeiras inclui as duas torres, de 5o metros de altura cada, e três vãos que juntos somam 120 metros de altura por 33 de comprimento. Um megaprojeto para a época, que, pelas características, chama a atenção de quem passa pela Marginal do Tietê também nos dias de hoje. / ADRIANA FERRAZ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.