Presos suspeitos de sequestros relâmpagos

A bordo de um Ford Focus e de um Citroën C4 Pallas, Rafael Alves dos Santos, de 26 anos, e Elton Rodrigues Assunção, de 33, praticaram 20 sequestros relâmpagos, entre outubro e janeiro, em bairros nobres das zonas oeste e sul da capital paulista, segundo o Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), que os prendeu na sexta-feira da semana passada.

Elvis Pereira, O Estado de S.Paulo

04 de maio de 2010 | 00h00

A Divisão de Antissequestro (DAS) investigava a dupla havia 40 dias. Os policiais os identificaram a partir de coincidências em boletins de ocorrência. Com base em um deles, de 20 de janeiro, o Deic obteve da Justiça mandados de prisão temporária.

Santos foi preso em casa, no Capão Redondo, zona sul. Encontraram ali o Focus cinza, roubado na capital, e um revólver calibre 38. Assunção estava em um imóvel no bairro Parque dos Príncipes, no limite com Osasco. Portava uma pistola 380 e guardava o Pallas, com registro de roubo em Santa Catarina.

"Eles saíam de casa como trabalhadores, pontualmente às 7 horas, e começavam a rodar nos bairros principalmente da zona sul", explicou o delegado titular da DAS, Wagner Giudice. Percorriam Brooklin, Chácara Santo Antônio, Moema, Morumbi, Santo Amaro, Perdizes e Lapa.

Em ruas ermas, com a ajuda de um homem ainda não identificado, abordavam a vítima e a colocavam no banco de trás. Dois seguiam no carro do assaltado e Assunção, no Focus ou no Pallas.

Assunção recebia os cartões da vítima. As senhas eram transmitidas por telefone. "Em determinada loja, eles repetiram sete compras, sempre mais de R$ 2 mil", contou Giudice. Por causa disso, a polícia cogita o envolvimento de vendedores. Enquanto Assunção adquiria roupas e tênis, os outros acusados circulavam com a vítima pela Marginal do Pinheiros. Os sequestros duravam de uma a três horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.