Presos promovem tumulto na Cadeia Pública de Cruzeiro-SP

Protesto foi contido rapidamente ; detentos reclamam de superlotação e má alimentação

Ricardo Valota, do estadao.com.br,

14 Janeiro 2010 | 08h10

Os 48 presos que ocupam um espaço feito para 32 pessoas promoveram, entre as 23h55 de quarta-feira, 13, e 1h05 desta quinta-feira, 14, um tumulto no interior da Cadeia Pública de Cruzeiro (SP), no Vale do Paraíba, a 220 quilômetros da capital.

 

PMs da 4ª Companhia do 23º Batalhão foram acionados pelos funcionários da cadeia para dar segurança externa - evitar uma fuga em massa - após os detentos ameaçarem dar início a um quebra-quebra. Temendo que colchões fossem queimados, o policiamento acionou os bombeiros.

 

À 1h05, já com a presença do delegado, os detentos encerraram o tumulto. O protesto teve início após parte dos jantar servido aos presos, segundo eles, apresentar sinais de estar azedo. O mau cheiro vinha do feijão.

 

Os marmitex então foram recolhidos e, com a demora na chegada da nova remessa, os detentos resolveram protestar. Outra fato que estaria causando revolta entre os presos seria o excesso de detentos. Os 16 presos a mais representam 50% da capacidade da carceragem.

Mais conteúdo sobre:
protesto cadeia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.