Presos incendeiam colchões e fazem rebelião em penitenciária de Lucélia

Defensores públicos teriam sido feitos reféns; PM está no local

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

26 Abril 2018 | 17h42

SOROCABA - Uma rebelião de presos com reféns acontece na tarde desta quinta-feira, 26, na Penitenciária Estadual de Lucélia, no oeste do Estado de São Paulo. A Polícia Militar e agentes de segurança estão no local. Há fumaça saindo do interior do presídio, o que indica possíveis focos de incêndio. 

O Grupo de Intervenção Rápida (GIR), tropa treinada para atuar em motins carcerários, foi enviado para o local. O Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de São Paulo (Sindasp) deslocou três diretores da sede, em Presidente Prudente, para Lucélia.

+++ Rebelião no Ceará mata 10 detentos 48 horas após chacina em forró

De acordo com o sindicato, não havia confirmação de agentes em poder dos presos, mas alguns defensores públicos que atendiam detentos teriam sido retidos no interior do prédio. A unidade tem capacidade para 1.440 detentos, mas abriga 1.820. Outros 126 detentos estão abrigados na ala de progressão penitenciária.

+++ Após mortes em presídio no Pará, ministro da Segurança diz que pasta está à disposição do Estado

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.