Presos acusados de roubo a banco no Aeroporto de Guarulhos

Dois suspeitos foram reconhecidos por testemunhas e aparecem em imagens do circuito interno do banco

Daniela do Canto, da Central de Notícias,

14 de outubro de 2009 | 06h45

A Polícia Civil prendeu nesta terça-feira, 13, dois homens acusados de participarem do roubo a um posto bancário do Bradesco no estacionamento de táxis do complexo do Aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, na última sexta-feira, 9. Um dos suspeitos foi baleado na perna por um policial. Ele recebeu atendimento médico e foi liberado. Segundo a polícia, os dois presos foram reconhecidos por testemunhas e aparecem em imagens do circuito interno de segurança do banco, que gravou a ação dos criminosos.

 

Por meio de uma investigação, policiais do 4º Distrito Policial de Guarulhos e do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra) da cidade descobriram que os membros da quadrilha se reuniriam durante a tarde em uma residência na Rua Lucínio de Almeida, no Jardim Leblon. Por volta das 15h30, os investigadores fizeram uma campana e perceberam que três dos suspeitos já estavam no local.

 

Ao notarem a movimentação dos policiais, os criminosos tentaram fugir. Conforme a polícia, neste momento, um dos acusados, identificado como o instrutor Arnaldo Alves da Silva Neto, de 28 anos, tentou sacar um revólver calibre 38. Antes que ele conseguisse, um policial atirou e o atingiu na perna esquerda. Neto foi levado ao Pronto-Socorro Alvorada e em seguida ao Hospital Municipal de Urgência.

O vendedor Weslley Alves da Conceição, de 34 anos, também foi detido. Na mochila dele, os policiais encontraram o silenciador de uma pistola calibre 380. O terceiro suspeito conseguiu fugir.

 

De acordo com a polícia, os presos confessaram a participação no roubo à agência bancária e afirmaram que aguardavam o restante do bando na casa onde foram localizados para combinar uma fuga para o Nordeste, onde ficariam até que o crime fosse esquecido. Os dois foram encaminhados à carceragem do 1º DP de Guarulhos. Eles responderão por porte ilegal de arma e formação de quadrilha. Segundo policiais, Neto e Conceição ainda estão envolvidos em um roubo a caixas eletrônicos do Carrefour de Guarulhos, praticado há cerca de um mês.

Tudo o que sabemos sobre:
roubo a bancoGuarulhos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.