Reprodução
Reprodução

Preso terceiro suspeito de participar da morte de casal de Diadema

Adenilson Alves, de 57 anos, e Leila Elisabete Alves, de 41, desapareceram no dia 29 de maio e foram encontrados mortos no domingo, 10

12 de junho de 2012 | 11h17

Foi preso na tarde desta segunda-feira, 11, o terceiro suspeito do assassinato do casal Adenilson Alves, de 57 anos, e Leila Elisabete de Oliveira Alves, de 41. Os dois desapareceram no dia 29 de maio e foram encontrados mortos no domingo, 10. De acordo com a polícia, um quarto suspeito continua sendo procurado.

Raisson Silva do Nascimento, de 27 anos, foi localizado em sua residência, na região de Parelheiros, na zona sul de São Paulo, nas proximidades do crime, afirma o delegado titular do 4º Distrito Policial de Diadema, Miguel Ferreira da Silva.

Na tarde do último sábado, 9, Fabio José da Silva, de 38 anos, foi localizado por meio das investigações da Polícia Civil e também detido por ser suspeito de participação no crime, mas em depoimento confessou o assassinato. O primeiro suspeito se entregou à Corregedoria Geral da Polícia Civil na sexta-feira, 8. O vendedor ambulante Gabriel Lima de Albuquerque, era procurado pela Justiça e também confessou o crime.

Fabio José da Silva, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), falou que após os assassinatos, as vítimas foram jogadas no fosso de um sítio na Estrada do Jaceguava, em Balneário São José, região de Parelheiros, zona sul da capital paulista.

Os agentes civis foram ao local indicado e encontraram os corpos do casal, que foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML). Parentes das vítimas reconheceram a babá e o pedreiro. A polícia solicitou perícia ao local.

Os três homens, presos temporariamente, devem responder pelos crimes de roubo seguido de morte e ocultação de cadáver.

Tudo o que sabemos sobre:
Homicídiocrimecasal de Diadema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.