Preso suspeito de matar ganhador da Mega-Sena

Preso suspeito de matar ganhador da Mega-Sena

Arlei Rosa Silva, de 53 anos, teria sido morta por inquilino que estava incomodado com cobrança de aluguel atrasado; vítima ganhou mais de R$ 1 milhão na loteria nove anos atrás

Rene Moreira, Especial para O Estado

26 Fevereiro 2016 | 14h16

 

LIMEIRA - A polícia prendeu na noite desta quinta-feira, 25, um homem acusado de ser o assassino de Arlei Rosa Silva, de 53 anos, morto em Limeira (SP) neste mês. O suspeito, que nega a autoria do crime, é cabeleireiro e inquilino de um imóvel da vítima, que há nove anos ganhou mais de R$ 1 milhão em um bolão da Mega-Sena.

O corpo de Silva foi encontrado em uma estrada vicinal e a causa da morte ainda é incerta, mas uma das suspeitas é de que ele tenha sido envenenado. 

Segundo o delegado Renato Barreto, a vítima foi filmada entrando na casa do cabeleireiro e não foi vista saindo do local. Ele teria ido cobrar aluguéis atrasados do imóvel, em um total de R$ 5 mil. Para a polícia, seria este o motivo do crime - não haveria, por tanto, nenhuma relação com o prêmio da loteria.

O suspeito teve a prisão temporária decretada por 30 dias e teria usado o carro da mãe para levar o corpo até a área rural.

Em 2008, outro ganhador do mesmo bolão da Mega-Sena - que tinha 12 participantes e faturou R$ 16 milhões - também foi assassinado em Limeira.

Mais conteúdo sobre:
LIMEIRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.