Preso suspeito de atirar em advogada na zona sul de SP

Adolescente de 17 anos foi detido nesta quinta-feira, 21, em Heliópolis; outros dois acusados já foram presos

William Cardoso - O Estado de S. Paulo,

21 de junho de 2012 | 21h36

SÃO PAULO - Suspeito de ter disparado contra a advogada Renata Fabiana de Campos Moraes, de 38 anos, assassinada com um tiro durante uma tentativa de assalto no domingo na Rua Vergueiro, na zona sul de São Paulo, um adolescente de 17 anos foi detido nesta quinta-feira, 21, em Heliópolis, perto do local do crime. Outros dois acusados de participar do crime já foram apreendidos e a polícia procura agora um quarto integrante do bando.

A advogada voltava de um encontro com amigas junto com a prima, a administradora de empresas Carolina Martins Nascimento de Moraes, de 31 anos. Ela parou o carro na altura do número 9113, onde mora Carolina, quando foi abordada pelo menor -outros três suspeitos davam cobertura. Câmeras de um prédio flagraram o crime.

Segundo o delegado adjunto do 95º Distrito Policial (Heliópolis), Olívio Lira, o adolescente estava escondido na casa de amigos e foi convencido pelo pai a se entregar. Ele participou anteriormente de um roubo de veículo no bairro do Ipiranga, também na zona sul, e morava em Heliópolis, Assim como os outros dois detidos, ele foi encaminhado à Fundação Casa.

Lira disse que não é possível saber se o menor se arrependeu ou não do tiro contra a advogada. "Em determinados momentos, ele demonstra que não era isso o que queria, mas na grande maioria do tempo mostra que já estava no crime. Ele tinha ideia do que estava fazendo."

A prima de Renata disse à polícia que o adolescente disparou e que, somente depois, a advogada acelerou o carro. Nesta quinta, o menor deu a sua versão do assalto frustrado e contou que se assustou, porque o carro se movimentou. Por isso disparou, disse em depoimento.

A investigação agora se concentra em encontrar outro suspeito de participar do crime. "Para a gente, toda a dinâmica dos fatos está esclarecida. Só nos falta identificar esse quarto assaltante. Já sabemos o apelido, temos a fotografia, mas não sabemos como se chama e qual a data de nascimento dele."

Tudo o que sabemos sobre:
advogadaassalto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.