Preso nigeriano acusado de traficar cocaína em peças de moto

Chinedo Benjamin Ebele enviava o entorpecente para África do Sul; foram apreendidos 100 quilos da droga

Elvis Pereira, estadao.com.br

18 de julho de 2008 | 19h17

A Delegacia de Repressão a Desmanches Ilegais, ligada ao Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), prendeu na manhã desta sexta-feira, 18, o representante comercial nigeriano Chinedo Benjamin Ebele, de 30 anos. Ele é acusado de esconder cocaína em peças de motocicletas e enviá-las para Johannesburgo, na África do Sul. A prisão ocorreu em um hotel em Campos Elísios, no centro da capital paulista.  Em operações executadas recentemente na área conhecida como "Boca das Motos", em Campos Elísios, onde há comércios de peças e acessórios para motos, a polícia soube que um nigeriano estava comprando grande volume de peças e despachando-as para a África. Na tarde de quinta, 17, a empresa responsável pela remessa, situada em Barueri, na Grande São Paulo, procurou o Deic para informar que uma das encomendas havia sido retida no destino por motivo de droga.  A empresa já havia efetuado cinco remessas de peças para Ebele. Segundo o delegado Elmo Ferreira Vieira, do Deic, os responsáveis pela transportadora verificaram que saía um pó branco das peças. Foram apreendidos cerca de 100 quilos de peças. Os policias rastrearam o endereço do nigeriano e simularam a devolução da mercadoria para prendê-lo. Detido, o representante responderá por tráfico de drogas. Agora, o Deic tenta descobrir a loja que vendeu as peças.

Tudo o que sabemos sobre:
Deictráficopolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.