Reprodução
Reprodução

Preso engole celular e é levado a hospital

Exame de raio x mostrou aparelho dentro do estômago do detento; ele disse que ficou com medo de ser flagrado com o telefone na cela

IVAN MARCOS MACHADO, Especial para O Estado

03 de novembro de 2016 | 19h14

JUNDIAÍ - O ajudante geral Douglas Eduardo Quirino Lopes, de 21 anos, que está preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Jundiaí, engoliu um telefone celular e teve de ser levado ao Pronto Socorro do Hospital São Vicente de Paulo. 

Lopes teria engolido o aparelho, de 7 centímetros de comprimento, durante revista de rotina no presídio, da Rodovia dos Bandeirantes. 

Um agente penitenciário desconfiou das atitudes do detento e o conduziu ao hospital, no Centro de Jundiaí, para a realização de exame de raios x. No exame foi confirmado que o aparelho estava no estômago de Douglas Lopes. O preso acabou confessando que engoliu porque ficou com medo das consequências se fosse flagrado com o aparelho na cela.

Os médicos do hospital de Jundiaí realizaram procedimentos para o preso expelir o aparelho pela boca, do contrário seria necessária uma cirurgia.

O delegado Seccional de Polícia Civil, Luiz Carlos Branco Júnior, disse que agora os investigadores vão tentar descobrir quem levou o aparelho para a cela do preso no CDP. Lopes recebeu alta médica e voltou para a cadeia. O telefone foi encaminhado para perícia da Polícia Científica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.