Preso assassino de empresário dos Jardins

O ajudante geral William Garcia dos Santos, de 21 anos, foi preso ontem e, de acordo com a polícia, confessou ter assassinado o empresário João Alberto de Camargo Cardoso, de 70, no dia 27 do mês passado, nos Jardins, zona sul de São Paulo, porque ele se negou a entregar o relógio que usava. O acusado estava em liberdade desde dezembro - Santos havia sido condenado por roubo a 6 anos e 10 meses de prisão, mas estava em regime aberto desde dezembro, após cumprir 2 anos e 11 meses de detenção.

O Estado de S.Paulo

23 Março 2013 | 02h03

O ladrão contou que desconfiou que o relógio fosse de ouro, mesmo não sabendo qual a marca - era um Patek Philippe, avaliado em R$ 170 mil. Santos disse também que, depois de atirar, arrancou o relógio do pulso da vítima e se sujou de sangue. O crime ocorreu em uma imobiliária, na Avenida Europa.

Santos falou ainda que, na fuga, ao cruzar com uma viatura da polícia, se assustou e jogou o relógio no Rio Pinheiros, na altura da Ponte Cidade Jardim. O caso foi investigado pela 3.ª Delegacia do Patrimônio do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), que, por meio de denúncia, chegou ontem a Santos. Ele estava em casa, em Embu das Artes, com um 38. / W.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.