Preso acusado de atear fogo e matar vítima de roubo

O detido era foragido e está condenado a 30 anos de prisão por latrocínio

Solange Spigliatti, estadao.com.br

12 de agosto de 2008 | 13h06

Inacildo Lima Siqueira, de 32 anos, foi preso na tarde de segunda-feira, 11, em casa, à rua José Lopes da Silva, na Vila Antonio, zona oeste, pelos policiais da Delegacia de Repressão a Roubo de Jóias do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic). Ele estava foragido desde 2001, quando fugiu da Penitenciária do Estado, em Santana, zona Norte da cidade. O detido está condenado a 30 anos de prisão por latrocínio.  Siqueira, segundo a polícia, era integrante de um grupo de ladrões de condomínio e tinha uma maneira violenta para obrigar as vítimas a revelarem onde guardavam as jóias. As pessoas eram embebidas em líquido inflamável. Em um dos casos, o morador morreu queimado.  Segundo o delegado Edison de Santi, da DRRJ, Siqueira atualmente traficava drogas. No local da prisão, a polícia encontrou 14.213 gramas de maconha, condicionadas em 14 tijolos. Os policiais também detiveram Aretuza de Fátima Maitan, de 32 anos, mulher dele, que também participava da comércio de drogas.

Tudo o que sabemos sobre:
roubocriminalidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.