Presença de anfíbios indica qualidade do meio

A existência de sapos, rãs e pererecas em um ambiente serve como indicador de sua qualidade. Como em geral eles são muito dependentes de água em sua fase larval, se continuam vivendo em um local mostram que ali a água ainda é boa.

O Estado de S.Paulo

12 Maio 2013 | 02h02

"Mas se um lugar só tem sapo-cururu, por exemplo, que é um bicho super resistente, o sinal já não é muito bom. Nas Marginais, praticamente só eles sobrevivem", afirma o herpetólogo Leo Malagoli, da Unesp.

Outra condição para que esses animais sobrevivam é o solo não ter sido revolvido. Na região conhecida como Península do Cocaia, braço da Represa Billings na zona sul, houve um registro na década de 1950 da rã-de-chão, uma espécie bastante rara da Mata Atlântica. De lá para cá, o local foi todo ocupado e expedições recentes já não encontraram mais sinal do sapinho.

"Se a situação está ruim para eles, indica uma diminuição da qualidade de vida também para o ser humano. Significa mais insetos, água ruim. A gente também precisa do hábitat desses bichos para viver." / G.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.