Presas de cadeias de SP vão para penitenciárias

As 2.800 presas das cadeias públicas do Estado de São Paulo serão transferidas para penitenciárias femininas, anunciou ontem o governador Geraldo Alckmin. "Nossa meta é zerar presas em cadeias dentro de, no máximo, quatro meses", disse Alckmin ao inaugurar o presídio feminino de Tupi Paulista. Com a transferência, cinco cadeias públicas femininas serão fechadas. Mais seis penitenciárias para mulheres serão construídas, afirmou o governador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.