Presa suposta estelionatária que agia como advogada em SP

Mulher prometia vantagens na requisição de benefícios do INSS, diz polícia; golpes passariam de R$ 500 mil

Ricardo Valota, da Central de Notícias,

17 de julho de 2009 | 07h28

A polícia de Osasco, na grande São Paulo, prendeu na terça-feira, 14, Sheila Pereira Leite, de 36 anos, suposta estelionatária que se passava por advogada especialista em Direito Previdenciário. Moradora de Carapicuíba, cidade vizinha, Sheila, que não tem o 2º grau completo, atraía as vítimas prometendo vantagens na requisição de benefícios junto ao INSS, segundo a polícia.

 

Várias pessoas teriam depositado valores altos, em dinheiro, na conta de Sheila, e os golpes seriam aplicados na cidade de São Paulo e em cidades ao redor de Osasco. O número de vítimas da falsa advogada pode passar de 100 e o valor adquirido nos golpes, a quase R$ 500 mil. Os investigadores do 8º Distrito Policial de Osasco vão tentar agora descobrir se funcionários do INSS participavam do esquema.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.