Presa dona de autoescola por fraudar aula noturna

Ela é acusada de marcar horário para um jovem em nome de um ex-instrutor; à polícia, disse que o aluno insistiu 'que sabia dirigir'

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

15 de julho de 2010 | 00h00

A obrigatoriedade das aulas noturnas para motoristas está em vigor há dois meses, mas já virou alvo de fraude. O primeiro caso foi descoberto pelo Detran anteontem, na Auto Escola Legal, em Pinheiros, na zona oeste da capital. Uma das donas, Claudia Fabiana Leite, de 35 anos, foi presa em flagrante por falsidade ideológica, crime inafiançável.

A unidade, na Cardeal Arcoverde, está relacionada numa lista com pelo menos 15 autoescolas investigadas na capital por burlar as aulas à noite. No caso de Cláudia, ela é acusada de marcar as aulas para um jovem de 19 anos em nome de um ex-instrutor da unidade. No horário em que o aluno deveria estar dirigindo, por volta das 19 horas de terça-feira, ela inseria no sistema a informação de que isso estava ocorrendo usando a sua digital.

O delegado do Detran Wilson Roberto Zampieri contou que Cláudia teria recebido um valor por fora do aluno. "Ela (Cláudia) chegou aqui chorando muito e alegou que comprou a autoescola há 15 dias. Disse também que o aluno insistiu que sabia dirigir e quis ajudá-lo."

Segundo Zampieri, a dona da unidade ficará presa. A pena varia de 1 a 5 anos de prisão. O estudante, que mora em Pinheiros, seria chamado ainda ontem para prestar esclarecimentos. Ele não ficará preso porque não foi detido em flagrante, mas terá de prestar esclarecimentos ao Detran. Caso seja identificado que ele fez pagamento para não ir às aulas, poderá responder pelo mesmo crime, só que em liberdade. A reportagem não conseguiu localizar o rapaz até as 20 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.