Prepare o bolso: IPTU ficará pelo menos 5,5% mais caro no ano que vem

Além do aumento das tarifas de ônibus e da inspeção veicular, no início de 2011 o paulistano vai pagar Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) maior. Para cerca de 1,7 milhão de proprietários de imóveis o reajuste será de 5,5%, porcentual um pouco menor que a inflação de 2010, medida em 5,63% pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Outros 112 mil contribuintes vão receber, além dessa correção, reajuste de até 30%, no caso de imóveis residenciais, e de até 45% para o comércio.

Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo

18 Dezembro 2010 | 00h00

Ratificado em decreto ontem pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM), o reajuste de 5,5% era previsto no orçamento de 2011, aprovado pela Câmara Municipal na quarta-feira. Os carnês do IPTU começam a ser distribuídos a partir de 14 de janeiro. A primeira parcela vence na primeira quinzena de fevereiro. Quem optar por pagar o imposto à vista tem desconto de 6%. Imóveis cujo valor venal é de até R$ 92,5 mil estão isentos.

A Secretaria Municipal de Finanças informou que as 112 mil propriedades que terão aumentos acima da inflação estão entre as que tiveram o valor venal (que aparece indicado no carnê) modificado após a revisão da Planta Genérica de Valores (PGV) no final de 2009. Esses imóveis tiveram a valorização imobiliária alcançada entre 2002 e 2009 embutida no cálculo para o pagamento do IPTU.

Em algumas regiões da cidade, como no Jardim Paulistano, área nobre da zona sul, a revisão da PGV levou a reajustes de 710%. Como Kassab colocou a trava de até 45%, os reajustes serão escalonados ano a ano. O preço do IPTU leva em conta o valor do metro quadrado do terreno da construção, as faixas de isenção, as alíquotas diferenciadas, os descontos, a idade do imóvel e a localização. Neste ano, o reajuste médio do IPTU foi de 24%, com acréscimo de R$ 800 milhões em arrecadação para a Prefeitura.

Tarifaço. O aumento do IPTU chega com o reajuste da tarifa dos ônibus, que deve subir de R$ 2,70 para entre R$ 2,90 e R$ 3. O reajuste deve ocorrer na primeira semana do ano. A taxa da inspeção veicular também aumenta em 1.º de janeiro. A tarifa, hoje de R$ 56,44, deve chegar a R$ 62,10.

O QUE MAIS VAI SUBIR

Seguro obrigatório

Vai de R$ 89,61 para R$ 96,63 (carros), 7,83% de aumento

Tarifa de ônibus

Projeto em estudo prevê tarifa de R$ 3, mas não há definição

Metrô e trens

Devem aumentar em fevereiro. O índice de inflação usado para o cálculo está em 6%, o que daria uma tarifa de R$ 2,80

Outras cidades

Osasco já aumentou o ônibus para R$ 2,90. Cidades do ABC devem unificar valor em R$ 2,70

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.