Prejuízos com voo cancelado

GOL - FALTA DE PASSAGEIROS

O Estado de S.Paulo

25 Setembro 2012 | 03h03

Em 1.º/9, numa viagem para Curitiba pela GOL (horário de saída às 6h50), após ficarmos quase uma hora a bordo, fomos orientados a sair do avião e aguardar. Ficamos mais de uma hora numa fila para conseguir um novo voo (horário de saída às 9h20), mas foram chamados somente os dez primeiros passageiros. Posteriormente, a companhia informou que haviam sido configurados 40 não comparecimentos ("no show") e, por isso, não poderia embarcar os 23 passageiros que esperavam. Enquanto aguardávamos no primeiro avião, informaram que estavam abastecendo; depois, disseram que estavam fazendo um reparo; por último, falaram que o aeroporto havia fechado por causa mau tempo. A Infraero e a Anac disseram que o aeroporto estava aberto. Enfim, esperamos até o meio-dia e nada. Decidi cancelar o voo, pois, caso contrário, ainda pagaria multa de "no show". Perdi a viagem e compromissos.

WILSON JOSÉ BARBOSA REIS / SÃO BERNARDO DO CAMPO

A GOL diz que o voo citado foi cancelado por questões meteorológicas adversas. Por esse motivo, atendendo a opção de cancelar a reserva, o leitor foi reembolsado do valor integral da passagem.

O leitor lamenta: Fui procurado pela GOL e informado de que, como o ocorrido foi causado por clima desfavorável, por uma resolução da Anac não me cabiam quaisquer reclamações ou pleito. Não pude falar das perdas que tive. Infelizmente, não temos a quem recorrer; as companhias agem como querem, remarcando voos, vendendo bilhetes a valores exorbitantes, cobrando taxas abusivas de "no show", provocando overbooking...

CACHOEIRINHA

UBS sem médicos

A Unidade Básica de Saúde (UBS) Vila Dionísia (Rua Chen Ferraz Falcão, 50), na zona norte, está com problema de falta de médicos, o que resulta em enorme descaso com quem procura a unidade. Minha mulher, que está grávida, passou por uma triagem há mais de 30 dias para poder marcar um horário. Após a triagem, conseguimos marcar a consulta, mas o horário foi desmarcado por falta de médico!

JEFERSON LEITE / SÃO PAULO

A Coordenadoria Regional de Saúde Norte informa que a paciente passou em consulta médica em 15/8 e, posteriormente, com a enfermagem. A UBS Vila Dionísia diz que entrou em contato com a munícipe, que foi atendida em 20/9. Ressalta, ainda, que os atendimentos estão em dia.

O leitor reclama: Primeiro: a consulta só foi "agendada" (na verdade foi um encaixe) após a intervenção da Coluna. Segundo: quem está se identificando como médico são técnicos auxiliares e enfermeiros. Terceiro: nesta semana a tia de minha mulher foi até a UBS e teve o atendimento negado. A falta de médicos é evidente e o descaso com os pacientes continua!

PARQUE DOS PRÍNCIPES

Vias não asfaltadas e poeira

Em reunião em 10/11/2011 com a Associação dos Proprietários do Residencial Parque dos Príncipes, o subprefeito do Butantã assegurou que os trechos não asfaltados da Avenida Darcy Reis seriam pavimentados no primeiro semestre de 2012, o que não ocorreu. Estamos há mais de 30 dias sem chuva e a poeira levantada nesses trechos não asfaltados é insuportável. Essa poeira é tóxica, pois contém grânulos de alcatrão provenientes do asfalto, o que afeta a saúde da população local. São dois os trechos da Av. Darcy Reis que apresentam essa situação calamitosa: as duas pistas que se estendem desde a sede da associação até o entroncamento com a Rua Filomena Blois Rizzo e uma das pistas que vai do Colégio Albert Sabin até o entroncamento com a Rua Dr. Theodoro Migliano. No trecho em frente ao colégio as duas pistas de mão única se transformam em duas pistas de mão dupla e, 500 metros acima, voltam a ser mão única. Essa inversão de mãos é consequência irracional da falta do asfalto de um lado e não está sinalizada.

WILSON ALEXANDRE M. ROCHA / SÃO PAULO

A Subprefeitura Butantã esclarece que, desde 21/8, as vias estão recebendo cascalhamento e prensa - o serviço está sendo realizado numa extensão de 3.600 metros quadrados. Os trabalhos são executados nos fins de semana, por causa do grande movimento de carros nos dias úteis.

O leitor relata: O serviço citado foi executado, mas continua pendente o asfalto definitivo compreendido entre dois trechos da Av. Darcy Reis. Por ser um residencial aberto, o fluxo interno de veículos é elevado, o que agrava o problema da poeira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.