Prejuízo ao trocar de plano

NET - ACORDO NÃO CUMPRIDO

O Estado de S.Paulo

23 Janeiro 2013 | 02h05

Estou tendo vários problemas com a NET. No dia 20/10/2012 uma funcionária da Central de Atendimento me ofereceu um plano com mais vantagens e menor custo. A oferta incluía agregar dois pontos HD, pagando o mesmo valor pela NET TV, ou seja, R$ 138,33, que seria reajustado só após 1 ano. A velocidade do NET Vírtua seria aumentada de 5 para 10 mega e o valor de R$ 63,46 passaria a R$ 59,90. Com relação ao NET fone, a atendente me garantiu que as ligações de NET para NET, mesmo para outros Estados, seriam gratuitas e que não haveria mais a cobrança de franquia mínima para as ligações telefônicas. Mas na fatura seguinte verifiquei que o valor cobrado pela NET TV era maior que o acordado, as ligações de NET para NET continuaram sendo cobradas e o custo por ligação aumentou. Fiz diversas ligações para a Ouvidoria, porém não tive retorno. Os funcionários falavam que iriam verificar o caso e me retornariam, mas não o fizeram. Na última vez em que liguei na Ouvidoria, o funcionário disse que a reclamação estava registrada como improcedente. Depois de todos esses transtornos, resolvi recorrer ao jornal.

KELMA SOARES SIMÕES / SÃO PAULO

A NET informa que, em contato com a cliente, regularizou a situação.

A leitora explica: Recebi uma ligação da NET no dia 18/1 e uma atendente disse que faria os acertos (ressarcimentos) de tudo o que tinha sido cobrado a maior na minha próxima fatura e que a partir de então os valores seriam corrigidos. Portanto, tenho de aguardar a próxima fatura. Mas ainda não considero o caso como solucionado.

TEATRO EM SANTO AMARO

Sujeira e entulho na rua

Muito embora o Teatro Paulo Eiró esteja em reforma, gostaria de saber quando a Subprefeitura Santo Amaro vai limpar o local e realizar a poda do matagal que está crescendo no que costumávamos chamar de "a praça do teatro". Há meses foi deixado entulho na esquina da Avenida Adolfo Pinheiro e Rua Conde de Itu proveniente da fase inicial da obra do Metrô, que também não foi removido.

THOMAZ CLÁUDIO KATZ

/ SÃO PAULO

A Subprefeitura Santo Amaro informa que os serviços de limpeza da praça do Teatro Paulo Eiró, bem como a retirada de entulho na esquina citada, foram realizados em 14/1. Esclarece, ainda, que a reforma do teatro, em execução pela Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras (Siurb), prevê readequação e novo paisagismo para essa praça.

O leitor informa: O problema foi resolvido parcialmente, pois o entulho continua na esquina e do mesmo tamanho.

BARUERI

Estrada em más condições

Os moradores de um condomínio em Barueri estão descontentes com as condições de acesso ao local pela estrada Dr. Cícero Borges de Morais, que estão cada vez piores. Esse condomínio foi abandonado pela prefeitura de Barueri. A estrada citada está sem condição alguma de tráfego de veículos e pessoas, com risco de danos aos carros e acidentes. Precisamos de uma obra decente, que não apenas tape buracos. O fluxo de caminhões pesados é intenso, por causa das diversas outras obras na região.

FERNANDO T. SIGOLI / BARUERI

A Prefeitura de Barueri esclarece que alguns fatores contribuíram para que a obra tivesse seu ritmo desacelerado, como altas precipitações, férias coletivas de fim de ano da empresa contratada e a mudança de governo municipal. Contudo, informa que as obras já foram retomadas. Nos próximos dias, os trabalhos tomarão um ritmo mais acelerado para que, ainda neste semestre, a obra concluída seja entregue.

O leitor comenta: Acompanharemos a evolução das obras.

'AVANÇO' DE CALÇADAS

Piora tráfego em Moema

Sobre a carta da leitora Marcia Andrade (São Paulo Reclama, ed. de 18/1, pág. C2), sobre o avanço de calçadas em Moema, tenho a dizer que encaminhei queixa no site da Prefeitura sobre o mesmo assunto, ainda sem resposta. Num momento em que a cidade padece com excesso de carros, um projeto para estreitar uma rua é aprovado. Quanto à resposta da CET, ela é inconsequente. As obras são para benefício de poucos, mesmo não sendo engenheiro de tráfego, garanto que tais mudanças não aumentam em nada a segurança dos pedestres. Apenas dificultam, e muito, o trânsito.

BRENO LERNER / SÃO PAULO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.