'Preferiria mil vezes albergue na minha rua'

Responsável pelo parecer que comparou o abaixo-assinado contra o albergue de Pinheiros a uma atitude que causaria inveja "a qualquer higienista do Terceiro Reich alemão", o promotor Maurício Antonio Ribeiro Lopes afirmou ontem ao Estado que gostaria de ter um albergue perto de sua residência.

O Estado de S.Paulo

15 Outubro 2011 | 03h03

"Moro em Higienópolis, na Rua Pernambuco. Eu preferiria mil vezes que houvesse um albergue na minha rua a ver todos os dias as dezenas de moradores de rua que dormem em torno da Praça Buenos Aires", afirmou o promotor, respondendo à reportagem sobre se aceitaria um abrigo perto de sua casa.

A resposta veio depois de vizinhos do futuro albergue de Pinheiros dizerem que o promotor só os acusou de higienistas porque ele não tem um abrigo para moradores de rua na frente de sua casa.

"Quero ver se esse promotor tivesse um albergue na frente de casa para ver se ele estaria contente", criticou na quinta-feira um dos moradores do bairro da zona oeste que assinaram o abaixo-assinado.

Ribeiro Lopes também reclamou de "um contingente enorme de moradores de rua" que circula por Santa Cecília e Higienópolis, na região central.

"Os moradores de rua estão na Rua Sergipe, na Avenida Higienópolis, na Rua Aracaju e em tantas outras do meu bairro", comentou.

Reação. Os moradores acusados de praticar atitude semelhante à de nazistas prometem se manifestar na próxima segunda-feira. / D.Z.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.