Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Prefeitura vai parcelar dívidas de paulistanos

Com o aval dos vereadores, o prefeito Fernando Haddad poderá dividir o pagamento de tributos atrasados, como IPTU e ISS

Adriana Ferraz, O Estado de S. Paulo

13 Agosto 2014 | 03h00

SÃO PAULO - O prefeito Fernando Haddad (PT) vai encaminhar nas próximas semanas um projeto de lei à Câmara Municipal pedindo autorização para parcelar dívidas da população com o Município em até 120 meses. Com o aval dos vereadores, Haddad poderá dividir o pagamento de tributos atrasados, como Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e o Imposto sobre Serviços (ISS). Ambos somam 95% do total dos débitos.

Ferramenta usual para aumentar a arrecadação, o Programa de Parcelamento Incentivado (PPI) não é usado pela Prefeitura desde 2011, ao contrário do governo estadual, que lançou iniciativa semelhante neste ano e em 2013, quando aumentou a arrecadação com o ICMS (tributo aplicado sobre mercadorias e serviços). Caso vire lei, a proposta estabelecerá prazos para a adesão que devem variar de três a seis meses.

À frente do projeto, o secretário municipal de Finanças, Marcos Cruz, diz que a Prefeitura ainda não tem estimativa de quanto pode arrecadar, mas acredita que o resultado será relevante. “Como a Prefeitura não lança o programa desde 2011, há grande demanda da sociedade civil”, diz.

A proposta ainda concede descontos, que serão aplicados sobre os juros e multas. “Com isso, o valor se aproximará mais do valor inicial da dívida.” Na Câmara, o PPI de Haddad vai para a fila de projetos apresentados pelo Executivo com o objetivo de aumentar a arrecadação. A Câmara já avalia a concessão de terminais de ônibus e de garagens subterrâneas. 

Mais conteúdo sobre:
Fernando Haddad São Paulo IPTU ISS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.