Prefeitura terá de justificar reajuste de tarifa ao TJ-SP

Em dez dias, aumento de R$ 2,70 para R$ 3 nas passagens de ônibus que entrou em vigor em janeiro deverá ser justificado

Marcela Gonsalves, Central de Notícias

24 Março 2011 | 20h30

SÃO PAULO - O desembargador David Haddad determinou na última segunda-feira, 22, que a Prefeitura de São Paulo preste informações em dez dias sobre o aumento da tarifa de ônibus que circulam na capital, de R$ 2,70 para R$ 3.

Haddad é o relator do mandado de segurança impetrado por Ítalo Cardoso, vereador e líder do PT na Câmara Municipal, que pede a suspensão do aumento da passagem. Em seu pedido, Ítalo salienta que a planilha utilizada pela São Paulo Transportes (SPTrans) é inflacionada e que as incongruências proporcionam um ganho exorbitante aos concessionários e permissionários, sem beneficiar a população.

Após o recebimento das informações, o representante do Ministério Público terá o prazo de dez dias para se manifestar. Após o voto do relator, o caso será julgado pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça, composto por 25 desembargadores. Haddad afirmou que em "cuidadosa análise o Órgão Especial solucionará a questão, adotando eventualmente as providências que entender cabíveis".

Mais conteúdo sobre:
ônibusreajusteTJ-SPtarifaSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.