GABRIELA BILO / ESTADAO
GABRIELA BILO / ESTADAO

Prefeitura Regional da Sé multa skatistas após atropelamento

Grupo terá de pagar multa de cerca de R$ 20 mil por descumprir horário para início do evento

Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2017 | 17h58
Atualizado 27 de junho de 2017 | 21h19

SÃO PAULO - A Prefeitura Regional da Sé multou nesta terça-feira, 27, os organizadores do Go Skate Day em cerca de R$ 20 mil porque teriam descumprido o horário combinado para início do evento no último domingo na região central de São Paulo. Skatistas foram atropelados por um veículo na Rua Augusta.

A Prefeitura Regional disse, em nota, que a multa foi aplicada por “desvirtuamento da autorização”, ou seja, por iniciar o evento antes do horário autorizado. “A iniciativa de dar início antes do horário combinado causou transtornos à logística e planejamento das ações realizadas para garantir a segurança dos participantes”, informou. 

Ainda segundo a nota, o responsável pelo evento foi informado e tem 30 dias para protocolar defesa. O órgão apura se houve a participação de outros grupos, mobilizados pelas redes sociais. “Caso comprovado, esses também serão multados.”

O evento Go Skate Day, em comemoração ao Dia Mundial do Skate, foi marcado para 10 horas no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, com saída prevista para o centro às 10h30, e estimativa de 5 mil participantes. O itinerário, no qual constava a Rua Augusta, foi autorizado pela administração municipal. 

Mas, segundo a Prefeitura, um grupo de skatistas partiu antes do combinado. O organizador do evento, Dan Feitosa, disse na segunda que outro grupo – não ligado aos skatistas convocados pelo Go Skate Day – partiu antes do horário depois que alguém soltou um rojão. O Estado não conseguiu contato com Feitosa até a noite desta terça.

O servidor público José Iriovaldo Ferreira, de 55 anos, foi o motorista que atingiu os skatistas. Ele acessou a Augusta pela Martins Fontes com sua EcoSport preta na manhã do domingo. Imagens de câmeras de segurança mostram mais de dez carros subindo a Augusta em direção à Paulista enquanto skatistas desciam rumo ao centro.

Segundo um dos vídeos, às 9h48 um skatista arremessa o skate no vidro traseiro do carro de Ferreira, após supostamente ter sido atingido pelo veículo. Na sequência, um grupo de skatistas começa a depredar o carro, onde também estavam um amigo e a mãe do motorista, de 80 anos, que teria ficado ferida. Ferreira então desvia do carro da frente e acelera na contramão, atropelando aos menos três skatistas, todos socorridos com ferimentos leves. 

Bloqueio. Responsável pela investigação, o delegado Roberto Pacheco de Toledo, do 4.° Distrito Policial (Consolação), disse nesta terça que uma das vias de acesso à Augusta “não foi devidamente bloqueada” pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Nesta quarta, ele deve interrogar dois agentes de trânsito que seriam os responsáveis pelo bloqueio não executado. 

Depois de prestar depoimento por mais de três horas à polícia, o diretor de Operações da CET, Milton Persoli, negou falhas da companhia nos bloqueios de trânsito para o evento e destacou antecipação “da saída (dos skatistas), o que precipitou o início dos bloqueios”.

Persoli disse ainda que os dois agentes da CET que aparecem descendo de moto nas imagens que mostram o carro de Ferreira sendo atacado por skatistas não pararam para socorrer o motorista porque estavam a caminho de outra ocorrência – um atropelamento. Uma sindicância, diz, foi aberta para apurar a conduta dos agentes.

 

 
Tudo o que sabemos sobre:
Go Skate Day

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.