Prefeitura quer prédio de até 30 andares na orla

O licenciamento ambiental do Buriqui Costa Nativa ocorre ao mesmo tempo em que a prefeitura de Bertioga discute internamente a elaboração de propostas para a atualização do Plano Diretor. Entre as mudanças, está a construção de prédios com gabarito máximo de 30 andares. A legislação atual limita a altura dos edifícios entre 6 e 10 pavimentos na faixa da praia. A orla da Praia da Enseada, onde deverá ser erguido o novo empreendimento, sofrerá o maior impacto, pois é caracterizada justamente pela pouca quantidade de prédios e por grandes extensões de terrenos ainda baldios.

O Estado de S.Paulo

01 Abril 2012 | 03h00

Trata-se da segunda tentativa da Brasfanta de implementar o projeto na cidade. A primeira, há cerca de cinco anos, esbarrou no licenciamento ambiental, que detectou diversas falhas no projeto. O Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema) determinou que a empresa realizasse as modificações necessárias.

A nova proposta teve parecer favorável da área técnica da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, mas ainda não tem data para análise no Consema. "Todos os possíveis impactos previstos, que são de pequena e média magnitudes e relevância para o meio ambiente, terão medidas compensatórias", afirma o engenheiro agrônomo Sérgio Luís Pompéia, que realizou o estudo.

Ameaça. No local onde será erguido o empreendimento, o fotógrafo do Estado foi ameaçado por seguranças, enquanto registrava as imagens. Ele foi seguido e deram ordens para que deixasse o local "para o seu próprio bem". A Brasfanta afirmou que lamenta o ocorrido e vai apurar os fatos. / R.B. e REGINALDO PUPO, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.