Prefeitura promete reforma de R$ 13 milhões

O governo municipal promete concluir até o fim do ano uma licitação de R$ 13 milhões para recuperar os imóveis em ruínas da antiga Sociedade Paulista do Trote. A administradora do Parque do Trote, Marília Fanucchi Ferraz, garante que é possível recuperar os casarões que estão com as paredes sustentadas por estacas de madeira.

O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2012 | 03h03

"As pessoas não entendem que não é uma reforma, é um processo de restauração que envolve várias autorizações. O projeto demorou para ser aprovado pelo Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo). Muitas partes, como telhados, haviam sido destruídas e até furtadas pelos antigos invasores e foi difícil encontrar material para elaborar um projeto de recuperação. E tivemos também de atender às regras de acessibilidade para imóveis com um desenho do século passado. Isso demora algum tempo", diz a administradora, à frente do parque há quatro anos.

Ela afirma que a intenção é reformar o conjunto do antigo hipódromo e reabri-lo para visitação, como previa o projeto original. "Dá para fazer toda a recuperação ainda. O parque está bem conservado, recuperamos toda a área verde e a pista de cavalos. Agora vamos restaurar o que faltou", conclui Marília.

Entre os dias 14 e 23, em área ao lado de onde estão os imóveis históricos em ruínas, o Parque do Trote recebeu o evento Revelando São Paulo, que reúne barracas com comidas típicas do interior paulista.

"Tivemos mais de 1,5 milhão de pessoas, é um evento que foi recebido de braços abertos pela comunidade e que já virou tradição do parque", comemora Marília. / D.Z. e T.Q.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.