Prefeitura não vai baixar valor de precatórios

A Prefeitura de São Paulo informou ontem não ter a intenção de reduzir a verba anual destinada do orçamento ao pagamento de precatórios. Não é plano do governo municipal nos próximos quatro anos reduzir o que hoje já é gasto com os depósitos das indenizações obtidas por servidores e contribuintes na Justiça - hoje, a Prefeitura gasta 2,5% da sua receita líquida com os precatórios. A União estuda fazer acordo com o Supremo Tribunal Federal (STF) para estabelecer teto de 3% da receita de municípios e Estados com precatórios.

O Estado de S. Paulo, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2013 | 02h03

Ao contrário do que informou anteontem reportagem do Estado, a capital paulista não gasta 13% de sua receita líquida com precatórios - esse índice é referente ao gasto com todo o pagamento da dívida do município, incluindo os precatórios.

"O que São Paulo quer na verdade é aumentar sua capacidade de pagar esses precatórios", esclareceu o prefeito Fernando Haddad (PT). Neste ano, a Prefeitura tem previsão de gastar cerca de R$ 1,05 bilhão com o pagamento desses títulos da dívida pública.

Tudo o que sabemos sobre:
PrecatóriosSPSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.