Prefeitura muda plano de metas pela 2º vez no ano

A menos de 13 meses de encerrar seu mandato, Gilberto Kassab (PSD) fez alterações em mais 11 metas da Agenda 2012. Elas ainda não saíram do papel. Houve substituição de novos parques por outros em bairros diferentes. E, entre os 30 viadutos que seriam reformados até o fim do próximo ano (cujas obras não começaram), 26 foram trocados.

O Estado de S.Paulo

11 Novembro 2011 | 03h03

É a segunda vez que Kassab altera o plano neste ano. Mas agora o governo argumenta que nenhuma meta foi revista para baixo, como ocorreu em janeiro, quando 18 promessas feitas no início de 2009 sofreram reduções nas programações originais - as oito motofaixas, agora abandonadas, caíram para três.

Questionado na manhã de ontem, Kassab argumentou que "a agenda é um processo permanente de transformação". "Se não, você tinha engessado e aí não era meta, era compromisso. As metas são atualizadas, ajustadas com o tempo, se tem mais receita ou menos receita. A lei prevê (essa revisão)", disse.

O secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão, Rubens Chammas, garante que as metas não terão diminuição de quantidade. Ele também afirma que os prazos estão mantidos. "Se a gente fosse ajustar a quantidade de todas as metas, chegaríamos a 100% (de cumprimento). Mas a gente não quer mascarar o resultado, queremos mostrar o que avançou, o que não e o motivo."

Uma das metas que mudaram quase totalmente foi a de recuperar 30 pontes e viadutos. De acordo com a gestão, a modificação se justifica pelo estado de conservação e a necessidade ou dificuldade de fazer obras. Das previstas originalmente, apenas quatro estão mantidas: Viaduto Brigadeiro Luís Antônio, Major Quedinho, Alcântara Machado e Ponte Presidente Dutra. Todas as demais obras foram alteradas, como as das Pontes Aricanduva, das Bandeiras e Cidade Universitária, que foram substituídas pelas das Pontes do Limão, Piqueri e Jaguaré.

A Prefeitura também trocou alguns projetos para conseguir terminá-los a tempo. Os Parques Cabeceiras do Aricanduva e Limoeiro - os mais atrasados dos 18 previstos na meta e que já deveriam estar abertos no mês que vem - foram substituídos por dificuldade na desapropriação dos terrenos. No lugar deles, entraram os Parques Nebulosas e Sapopemba.

As demais alterações são ajustes de etapas e nomenclaturas. Só agora a administração trocará os órgãos competentes para executar as metas. Sete delas, como Operação Urbana Rio Verde-Jacú, para desenvolver uma região da zona leste, são da pasta de Desenvolvimento Urbano.

Conselheiros que acompanham as metas da Agenda 2012 disseram não ter sido consultados sobre as mudanças. / FELIPE FRAZÃO e DIEGO ZANCHETTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.