Prefeitura manda parar sete obras fraudulentas

A Prefeitura determinou o embargo de mais sete obras de edifícios em São Paulo. Elas fazem parte da fraude no setor imobiliário, que envolveu outras 42 obras e desviou R$ 70 milhões dos cofres públicos. Os construtores colaboraram com a investigação do Ministério Público e da Corregedoria-Geral do Município. Como recompensa, a Procuradoria-Geral do Município tentava não paralisar as obras, mas não houve amparo legal.

O Estado de S.Paulo

18 Outubro 2011 | 03h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.