Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Prefeitura libera carros sem passageiros no viaduto da 9 de Julho

Estudo da CET apontou não haver prejuízo ao transporte coletivo; Haddad havia restringido tráfego a ônibus, e Doria permitido veículo de passeio compartilhado

Felipe Cordeiro, O Estado de S.Paulo

31 Março 2017 | 10h33

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo liberou a partir desta sexta-feira, 31, a circulação de carros sem passageiros no Viaduto Doutor Plínio de Queiroz, sobre a Avenida 9 de Julho e a Praça 14 Bis, na Bela Vista, região central da capital paulista. 

O tráfego no viaduto foi restrito a ônibus pela gestão Fernando Haddad (PT) em novembro de 2015. Ao assumir em janeiro deste ano, o prefeito João Doria (PSDB) liberou a circulação de carros com ao menos um passageiro.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a decisão foi tomada após análises apontarem que o viaduto fica ocioso na maior parte do dia, enquanto o trânsito nas laterais e no entorno da 14 Bis é prejudicado. 

"No período em que o viaduto foi aberto para carro compartilhado, em 6 de janeiro, houve aumento de utilização por veículos com mais de um passageiro, sem que ocorresse prejuízo no desempenho do transporte coletivo", afirmou a CET, em nota.

As faixas exclusivas de ônibus à direita foram mantidas.

Ainda de acordo com a companhia, a velocidade média dos coletivos se manteve em 26 km/h no pico da manhã, no sentido centro; e 23 km/h no pico da tarde, no sentido bairro.

"Desde a liberação para a circulação de veículos compartilhados, o tráfego sobre o viaduto passou de 332 carros por hora para 879 carros por hora, no sentido centro, no pico da manhã; e de 170 carros por hora para 595 carros por hora, no sentido bairro, no pico da tarde."

Por dia, cerca de 643 mil passageiros utilizam o elevado da 9 de Julho, nos dois sentidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.