Prefeitura libera caminhão pequeno no centro expandido VUCs terão de respeitar o rodízio

Dois meses após restrição na Marginal do Tietê, cerca de 24 mil VUCs poderão voltar a circular em horários de pico na região

ARTUR RODRIGUES , BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2012 | 03h01

Os Veículos Urbanos de Carga (VUCs) foram liberados ontem pelo prefeito Gilberto Kassab (PSD) para trafegar em horários de pico no centro expandido. Na prática, isso significa que cerca de 24 mil caminhões de pequeno porte poderão abastecer diariamente pontos comerciais a qualquer hora do dia na Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC).

Antes da liberação, os VUCs só podiam trafegar pela região das 10h às 16h. A partir de agora, com o relaxamento da restrição, esse tipo de veículo terá apenas de obedecer ao mesmo rodízio destinado aos automóveis. No cadastro da Companhia Engenharia de Tráfego (CET), há 30.914 VUCs - 20% devem ficar fora das ruas todos os dias por causa do rodízio.

Para trafegarem na ZMRC, os VUCs terão de ter um cadastro na Secretaria Municipal de Transportes (SMT). A inscrição pode ser feita pelo site da pasta (http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/transportes/). Os veículos que já tiverem passado pelo trâmite podem trafegar imediatamente. Quem não tiver regularizado e for flagrado pela fiscalização será autuado por infração média, que prevê multa de R$ 85,13 e quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Contrapartida. A liberação ocorre pouco mais de dois meses depois da restrição de caminhões na Marginal do Tietê. Nos bastidores, a informação é de que a medida é uma contrapartida para aplacar a fúria das empresas de transporte. Na época, o setor de transporte de combustíveis interrompeu o abastecimento da capital. O prefeito, porém, nega. "Isso foi estabelecido há sete anos, quando definimos que haveria o momento da liberação dos VUCs", disse Kassab.

Segundo o prefeito, a ação faz parte de um "processo muito bem desenvolvido, que visa a melhorar o trânsito e o abastecimento da cidade de São Paulo".

Efeitos. A CET informa que a liberação ocorreu após elaboração de pesquisa sobre os efeitos da medida. "O estudo indicou que, com a restrição na Marginal do Pinheiros, já em vigor desde 2010, e a extensão da proibição para a Marginal do Tietê neste ano, a liberação de circulação dos VUCs seria possível e não traria aumento significativo no trânsito", afirma nota da CET.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.