Prefeitura lança plano antienchente de R$ 750 milhões

A dois meses do término de seu mandato, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), lançou um pacote para contratar R$ 750 milhões em obras antienchentes para as zonas leste e sul. Os alvos serão a bacia do Rio Aricanduva e a região do Córrego Zavuvus, locais que estão na lista de pontos mais críticos em relação a alagamentos, como os causados pelas chuvas de ontem na capital (leia mais nesta página).

RODRIGO BURGARELLI, O Estado de S.Paulo

29 Outubro 2012 | 03h06

Parte das obras estava prevista no Plano de Metas da atual gestão para ser entregue em dezembro, mas todas só devem ficar prontas em 2016. Juntas, as regiões das obras acumulam ao menos sete mortes causadas por enchentes nos últimos três verões. Seis delas ocorreram no entorno do Zavuvus, em Americanópolis. O córrego margeia um grande número de casas precárias, construídas em assentamentos irregulares, que costumam ser cobertas ou mesmo derrubadas pela água que transborda quando chove demais. O curso d'água chegou a ser apelidado por moradores de "córrego da morte" por causa desse histórico.

Na zona leste, o Aricanduva é margeado por uma zona mais comercial, além da avenida de mesmo nome que serve como importante ligação para mais de 1,5 milhão de pessoas que moram em regiões como Itaquera, Aricanduva, São Mateus e Cidade Tiradentes. Durante as chuvas de verão, é comum o rio invadir as pistas e deixar centenas de veículos ilhados. Em janeiro de 2011, o dono de um depósito de material de construção morreu ao ser soterrado pela parede do estabelecimento que cedeu por causa da pressão da água.

O edital publicado na semana passada prevê não apenas obras de contenção de enchentes - como piscinões e galerias subterrâneas -, mas também a construção de conjuntos habitacionais e parques lineares e a execução de serviços de paisagismo nos locais. No total, oito piscinões deverão ser construídos pelas empresas que ganharem a licitação.

Um deles, o piscinão dos Machados, consta como obra oficial no Plano de Metas da gestão de Kassab, a Agenda 2012. A obra deveria ser concluída em dezembro deste ano, mas, segundo o cronograma que faz parte do edital, serão necessários 36 meses de trabalhos até que tudo seja concluído. Isso significa que, se a ordem de serviço for emitida no começo de 2013, as melhorias só serão inauguradas em 2016.

A conclusão das obras na bacia do Aricanduva também é meta da Agenda 2012. Ela aparece como concluída no site do programa - a data de conclusão está apontada como fevereiro deste ano, apesar de ainda faltar três anos até que todas essas novas intervenções sejam finalizadas.

Alagamentos. Atualmente, a Região Metropolitana de São Paulo tem 53 piscinões, com capacidade para armazenar 9,9 milhões de m³ de água. Estudos preliminares feitos pelo governo estadual apontam que são necessários cerca de 30 novos reservatórios para acabar de vez com o problema das enchentes na região. O número exato só deve ser revelado em um novo plano de macrodrenagem para a Bacia do Alto Tietê, em execução.

Depois de registrar a tarde mais quente do ano, São Paulo teve chuva forte, pontos de alagamento e falta de luz em diversos bairros. Às 16h, os termômetros marcaram 35,3ºC, segundo medição do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) no Mirante de Santana, na zona norte da capital. O recorde anterior havia sido no dia 2, com 34,5°C.

Às 16h20, começou a tempestade que colocou a cidade em estado de atenção. A chuva forte também atingiu outras cidades da Região Metropolitana.

Bairros como Morumbi, Butantã e Pompeia ficaram sem luz à noite. Na Avenida Corifeu de Azevedo Marques o problema atrapalhou a apuração das eleições - a luz voltou às 19h30. A AES Eletropaulo informou que foram ocorrências isoladas. Segundo ela, os problemas no Morumbi foram resolvidos à noite.

Às 17h30, o Túnel Max Feffer, na zona sul, tinha um ponto de alagamento. Em outros dois, carros não conseguiam passar: na Marginal do Pinheiros, no sentido Castelo Branco, e na Radial Leste com a Rua Silva Jardim. Segundo previsão do Inmet, as chuvas devem se repetir à tarde durante a semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.