Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Prefeitura lança guia de boas práticas para transporte de pets; veja recomendações

Publicação traz dicas de segurança já que não há no País legislação específica para regulamentar o carregamento de animais

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2019 | 08h00

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo lançou um guia de boas práticas sobre como transportar animais de estimação em diferentes meios de transporte, como ônibus, carro, metrô, bicicleta. A publicação traz dicas de segurança já que não há no País uma legislação específica para regulamentar o transporte de pets em âmbito nacional. 

"Os animais de estimação costumam ser muito companheiros de seus tutores, mas para a segurança deles e dos demais usuários do trânsito é prudente tomar certos cuidados para que o trajeto transcorra sem sustos. Afinal, um animal solto dentro de um veículo em movimento pode sofrer uma queda e se machucar ou, ainda, distrair o condutor, pondo em risco a segurança", diz o guia. 

Veja algumas das recomendações para transportar animais de estimação

RUA

  • Ao caminhar com o pet, é recomendável que ele esteja sempre com a guia, mesmo os adestrados. Solto, sem coleira, aumentam os riscos de acidentes, como atropelamento.
  • Para algumas raças de cães (Mastim napolitano, Pit bull, Rotweiller e American stafforshire terrier) é obrigatório o uso de coleira, guia curta de condução, enforcador e focinheira para passeios em locais públicos em todo o Estado de São Paulo.

BICICLETA

  • É recomendado que o pet esteja acomodado em uma cesta ou caixa de transporte e preso por exemplo por uma guia, para evitar quedas e acidentes.     

PATINETE

  • É proibido andar de patinete transportando qualquer espécie de animal.

CARRO

  • O Código de Trânsito Brasileiro proíbe o transporte de animais à esquerda ou no colo do motorista, entre os braços e pernas do condutor. 
  • Também é proibido transportar animais na parte externa do veículo. 
  • Não deixe o animal com a cabeça para fora da janela. Lembre-se: ele pode se machucar ou machucar os ocupantes do veículo em caso de freadas mais bruscas ou batidas. 
  • É recomendável que o animal seja sempre transportado no banco de trás, de maneira confortável e use dispositivo de retenção seguro compatível com o seu porte.    

TÁXI E CARRO DE APLICATIVO

  • É permitido o transporte de animal de até 10 kg acondicionado em recipiente apropriado. A tarifa não é alterada em função do transporte de cães-guia ou animais domésticos. 

ÔNIBUS

  • Animais domésticos de até 10 kg (pequeno porte) podem ser transportados dentro dos ônibus municipais de São Paulo. O animal deve estar em recipiente apropriado para transporte.
  • O limite é de no máximo dois animais a serem transportados a bordo do ônibus, por viagem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.