Prefeitura de São Paulo já recuperou R$ 100 mi desviados

Com CGM, gestão garantiu devolução de R$ 270 milhões, mas parte do dinheiro ainda não retornou aos cofres

Fabiana Cambricoli e José Roberto Castro, O Estado de S. Paulo

26 Maio 2015 | 21h34

SÃO PAULO - Dois anos após a criação da Controladoria-Geral do Município (CGM), a Prefeitura de São Paulo conseguiu garantir, por meio de investigações do órgão, a recuperação de R$ 270 milhões desviados dos cofres municipais, dos quais cerca de R$ 100 milhões já foram efetivamente devolvidos e reincorporados à receita.

Compõem esse valor cerca de R$ 190 milhões recuperados do esquema da máfia do ISS, dos quais R$ 45 milhões já estão no caixa da Prefeitura, e R$ 80 milhões advindos de auditorias feitas pela CGM em contratos nas áreas de saúde, trabalho, serviços, esporte, habitação, infraestrutura, cultura e comunicação, entre outras. Desse montante, R$ 56 milhões já foram reincorporados ao tesouro municipal. As demais devoluções estão em fase de execução.

Desde que foi criada, a CGM recebeu 766 denúncias, das quais 70 se transformaram em sindicâncias contra servidores municipais. Até agora, as sindicâncias deram origem a 18 inquéritos administrativos e a 13 demissões.

“Além do dinheiro recuperado, houve salto de 50% na arrecadação do fundo formado pelo ISS e Habite-se. Esse salto não se deve ao aumento da atividade econômica, mas ao trabalho dos fiscais da Secretaria de Finanças”, disse o prefeito Fernando Haddad.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.