Prefeitura instala 2 contêineres para realização de exames

'Não tem como vencer a fila da saúde com as estruturas atuais', admite Haddad; atendimento é feito em estacionamento

Artur Rodrigues, O Estado de S.Paulo

03 Setembro 2013 | 02h02

A Prefeitura de São Paulo instalou nesta segunda-feira, 2, contêineres para a realização de exames no estacionamento do Hospital Municipal Alípio Correa Neto, em Ermelino Matarazzo, na zona leste. A medida é a saída encontrada pelo prefeito Fernando Haddad (PT) para realizar a promessa de reduzir o tempo de espera para os procedimentos.

Batizado de Hora Certa Móvel, o projeto consiste na contratação de uma entidade para realizar 215 mil exames nos próximos seis meses. Os procedimentos serão feitos em uma carreta, contêineres e uma van. "Não tem como vencer a fila da saúde com as estruturas atuais. E como construir um hospital demora anos, montamos no estacionamento os laboratórios móveis", disse o prefeito.

A carreta tem 15 metros de comprimento. No local, é possível fazer o atendimento de até cinco especialidades. O veículo tem quatro salas de atendimento com equipamentos de diagnóstico, duas áreas de espera, banheiros e elevador. Já nos contêineres há duas salas.

A entidade contratada para o trabalho foi o Centro de Integração de Educação e Saúde. A Prefeitura vai pagar R$ 15,8 milhões pelo serviço. A média de valor por exame é de R$ 71. O contrato atual é de seis meses, renovável por um ano. Segundo a administração municipal, o objetivo é inaugurar estruturas similares nas zonas norte e sul.

Atualmente, a média de espera por um procedimento pode chegar a 415 dias, no caso do exame de eletroneuromiograma (análise de nervos e músculos). Em alguns casos, como na mamografia, a demora pode ser fatal. Hoje, há 14.557 pedidos para fazer o exame e a espera média é de 86 dias. "Já houve diagnóstico de pessoas que terão de passar por uma cirurgia para extirpar tumor. Imagine se essa pessoa continuasse na fila o que poderia acontecer", disse Haddad. / COLABOROU ADRIANA FERRAZ

Mais conteúdo sobre:
SaúdeSPcontêinerHaddadexames

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.