Prefeitura ia alugar tablets

Em 2011, a Prefeitura de São Paulo estava prestes a assinar contrato para gastar R$ 138,9 milhões para alugar, por três anos, 10.421 tablets para fiscais e profissionais de várias áreas do governo. Mas, após o Estado revelar que o preço por unidade - R$ 14 mil - seria mais de cinco vezes maior do que se o mesmo equipamento fosse comprado, mesmo considerando preços de varejo - cerca de R$ 2,5 mil, o prefeito Gilberto Kassab (PSD) determinou o cancelamento da licitação. Com todo esse dinheiro, seria possível comprar mais de 53 mil unidades - cinco vezes mais que o que seria alugado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.