Prefeitura fecha Feira da Madrugada e promete ''varredura'' nas 3 mil lojas

A Prefeitura fechou na tarde de ontem a Feira da Madrugada, um dos maiores centros de comércio popular da capital, para iniciar varredura em busca de irregularidades nas quase 3 mil lojas que funcionam no pátio da antiga Rede Ferroviária Federal (RFFSA) localizado no Brás, região central da cidade.

, O Estado de S.Paulo

06 de agosto de 2011 | 00h00

Segundo o secretário municipal de Segurança Urbana, Edsom Ortega, não há prazo para a reabertura da feira, pois as lojas serão vistoriadas uma a uma e o trabalho deve durar "vários dias". "Mais da metade vende produtos piratas ou fruto de contrabando", diz Ortega. Ônibus com compradores serão desviados para um pátio na zona norte. Por dia, o local atrai 20 mil pessoas a partir das 2h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.