Prefeitura fecha centros de estética que funcionavam como prostíbulos

Estabelecimentos possuiam licença para funcionar como centros de estética; os locais também foram multados em R$ 8 mil

Solange Spigliatti, Central de Notícias

20 de abril de 2011 | 11h23

SÃO PAULO - Três estabelecimentos comerciais foram fechados na tarde desta terça-feira, 19, em Santo Amaro, na zona sul de São Paulo, por desvirtuamento de licença de funcionamento. Os centros de estética, segundo a Secretaria de Coordenação das Subprefeituras, funcionavam como casa de prostituição.

 

Os estabelecimentos, localizados na Rua Professor José Marques da Cruz, números 234, 235 e 289, só possuíam autorização para funcionar como centros de estética, mas abrigavam casas de prostituição e já vinham sendo investigados pelos fiscais da subprefeitura. Os estabelecimentos terão as licenças de funcionamento cassadas e foram multados em R$ 8 mil. Os responsáveis foram encaminhados para a Polícia.

 

A ação ocorreu em parceria entre as secretarias de Coordenação das Subprefeituras, de Controle Urbano, de Segurança Urbana, além da Polícia Militar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.