Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Prefeitura faz contrato de emergência para vistoriar 8 viadutos

São locais que apresentaram nível de danos estruturais alto; todas as estruturas ficam na Marginal do Tietê

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

15 de janeiro de 2019 | 21h30

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo deve firmar contratos de emergência no próximo dia 21 para fazer vistorias técnicas em ao menos oito viadutos da cidade. São locais que apresentaram um nível de danos estruturais tão alto que, segundo a avaliação dos técnicos, os colocou em situação de emergência. As informações foram passadas pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), que visitou as obras de recuperação do viaduto da Marginal do Pinheiros nesta terça.

Ao todo, desde que o viaduto da marginal desabou, em 15 de novembro, a Prefeitura concluiu inspeções visuais em 11 viadutos. Nos oito, a constatação foi que a deterioração justificava a contratação de análises mais profundas sem necessidade de licitação pública. Nos três demais, Covas disse que também irá fazer vistorias estruturais, mas que, sem urgência, faria licitações comuns. 

Todas as estruturas ficam na Marginal do Tietê. São Pontes da Casa Verde, Jânio Quadros, Bandeiras, Freguesia do Ó, Cruzeiro do Sul, Tatuapé, as duas pontes da Via Dutra (acesso às pistas expressa e local). Ficaram fora da vistoria de emergência as Pontes do Limão e Aricanduva, e o Viaduto Desembargador Domingos Franciulli Netto.

O Tribunal de Contas do Município (TCM) exigiu vistorias prévias antes da liberar a contratação emergencial de investigações mais detalhadas. A vistoria dos 73 locais deve ser feita até o fim de fevereiro, segundo a Prefeitura. 

Viaduto

Nesta terça-feira, 15, a Prefeitura fez a injeção de concreto na viga horizontal que rompeu no viaduto da marginal. O processo de secagem do concreto deve durar mais 30 dias. As obras para liberar a pista expressa da Marginal do Pinheiros continuam com o cronograma anunciado no mês passado: ficam prontas no fim de maio, segundo a Prefeitura. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.