Prefeitura estuda veto a skate no Ipiranga

Frequentadores do Parque da Independência reclamam de acidentes em área conhecida como 'ladeirão', reduto de skatistas desde 1976

Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2010 | 00h00

A Prefeitura de São Paulo estuda proibir a prática de skate na ladeira do Parque da Independência, no Ipiranga, zona sul. O esporte radical foi praticado pela primeira vez em São Paulo no parque, em outubro de 1976. Em 34 anos, o local se tornou o mais antigo reduto de skatistas da capital.

Segundo o governo, o uso do skate no parque tem causado acidentes e queixas recentes de frequentadores da área. Uma reunião na próxima semana, ainda sem data definida, vai estabelecer em qual local do parque será permitido o esporte. "Há muito tempo vêm ocorrendo incidentes no parque. Temos de analisar junto com a comunidade, o conselho gestor do parque e com os skatistas qual é a melhor opção para todos. Isso será decidido em uma reunião e encaminhado para o secretário do Verde (Eduardo Jorge) tomar a decisão final", afirmou Wanderley Pires, diretor de Parques da Secretaria Municipal do Verde. "Mas não existe proibição em vigor", acrescentou.

Diante da possibilidade de não poder mais praticar no parque a modalidade conhecida como Downhill, skatistas se mobilizaram numa campanha chamada "O Grito do Ipiranga". Cartazes foram colados em ruas próximas do parque e um protesto realizado no sábado reuniu cerca de 300 pessoas. Na internet, um abaixo-assinado criado pelo blog Quintal do Ipiranga já tem mais de 2 mil adesões. A campanha também se espalhou pelas redes sociais Orkut e Twitter.

"Os guardas que trabalham no parque já nos avisaram que, a partir do dia 8 de agosto, ninguém mais entra de skate. Isso é um absurdo. A própria Prefeitura fez duas edições da Virada Esportiva com eventos aqui no ladeirão", reclama Wilson Correa, de 41 anos, um dos mais antigos frequentadores do local.

A ladeira tem cerca de 400 metros e vai da entrada do Museu Paulista até o monumento onde estão os restos mortais do imperador d. Pedro II. "Eu comecei aqui descendo de carrinho de rolimã com meu pai, em 1984. Esse lugar é histórico para o skate nacional, muitos estrangeiros vêm para o Brasil só para conhecer o ladeirão do Ipiranga", diz Rodrigo Toyoshy, de 32 anos.

Reclamação. O ladeirão fica lotado nos fins de tarde. Alguns frequentadores do parque ouvidos pela reportagem ontem apoiam a proibição. "No ano passado, vi um menino cair e o skate voar na canela de uma mulher, que ficou machucada e teve de ser socorrida. Ela levou três pontos por causa do machucado. Ninguém pode ficar perto da ladeira", avalia a webdesign Tânia Carolina Machado, de 31 anos, que corre no parque duas vezes por semana.

PARA ENTENDER

O Downhill Slide é uma modalidade onde o skatista desce uma ladeira fazendo manobras em alta velocidade, geralmente com skates maiores. Os melhores praticantes são brasileiros. O atual tricampeão mundial é Sérgio Yuppie, que já fez apresentações no ladeirão do Ipiranga em 2007 e 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.