Prefeitura estuda seis alternativas, mas não dá prazo

Vladimir Avila, gerente de Operações Urbanas da Prefeitura, afirma que seis alternativas de projetos estão em estudo para a região da Pompeia, mas não dá prazo para o início das obras. "Constatamos que o piscinão na Avenida Francisco Matarazzo ficaria numa parte muito abaixo da bacia (hidrográfica) que passa pelo bairro e não suportaria todo o volume das águas", disse.

, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2010 | 00h00

Avila afirma que já há verba hoje reservada para o projeto contra inundações. "Na operação da Água Branca, o dinheiro só entra no caixa da Prefeitura após o empreendimento (imobiliário) ser aprovado. Por isso, os recursos só começaram a entrar a partir de 2006. Antes, não havia essa reserva para os projetos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.