Felipe Cordeiro/Estadão
Felipe Cordeiro/Estadão

Prefeitura aposta em shows para facilitar dispersão de blocos em SP

Na programação estão apresentações dos Paralamas, Nação Zumbi e Elza Soares em palco no Anhangabaú e no Largo da Batata; confira

Felipe Resk, O Estado de S.Paulo

13 Fevereiro 2017 | 14h25
Atualizado 13 Fevereiro 2017 | 17h22

SÃO PAULO - A gestão João Doria (PSDB) aposta em shows até as 23h em palcos no Vale do Anhangabaú, na região central, e no Largo da Batata, na zona oeste, para facilitar a dispersão de foliões em bloquinhos de rua no carnaval de São Paulo. Com atrações como Elza Soares, Nação Zumbi, Os Paralamas do Sucesso e Liniker, a Prefeitura espera atrair as pessoas e esvaziar as ruas residenciais do centro e da Vila Madalena, que concentram a maior parte da programação e têm histórico de conflitos com moradores, por causa do barulho e da sujeira após a festa.

“Nós precisamos agradar os dois grandes públicos do carnaval: o folião e o morador. Não é um evento para A ou para B, é um evento para os dois”, afirmou o vice-prefeito Bruno Covas, na manhã desta segunda-feira, 13, em coletiva na sede da Prefeitura, no centro. “A ideia é manter o conceito de carnaval de rua aberto, democrático e gratuito.” Em 2017, está previsto desfile de 391 blocos. No ano passado, foram 355 inscritos.

Para tentar evitar conflitos registrados em edições anteriores, a gestão Doria antecipou a dispersão na Vila Madalena, que ocorrerá às 20 horas. No centro, será às 22 horas. As duas regiões devem receber 208 bloquinhos, ou 53,2% da programação, segundo a programação da Prefeitura. “Teremos dois palcos com programação até mais tarde, justamente para estimular as pessoas que querem continuar se divertindo a irem para lá”, afirmou o secretário Municipal da Cultura, André Sturm.

O secretário também disse contar com o apoio dos organizadores dos blocos e evitou falar de possíveis ações da polícia, caso os foliões se neguem a desocupar as ruas. “Todos concordaram com os horários”, afirmou Sturm. “A gente conta que as pessoas dos próprios blocos convidem e reforcem com os participantes da necessidade da dispersão.”

Palcos. Os palcos ficarão abertos das 19h às 23h, com programação já neste sábado e domingo. Depois, eles reabrem do dia 25 ao 27 (sábado, domingo e segunda-feira de carnaval). A atrações do Palco Anhangabaú incluem Nação Zumbi, MC Carol, além de Os Paralamas do Sucesso. Já no Largo da Batata haverá apresentações de Liniker, Tulipa Ruiz, Céu e Elza Soares.

A Prefeitura também retirou da Vila Madalena blocos com previsão de público superior a 15 mil pessoas, mas nega que tenha vetado participantes já inscritos. “Eles foram convidados a desfilar em outros outras regiões da cidade”, disse Sturm. “Há blocos que estão estimando levar 80 mil, 90 mil, 100 mil pessoas. Não há nenhuma restrição, apenas não desfilarão na Vila Madalena que não tem condições de receber blocos deste tamanho.”

Segundo o secretário da Cultura, a Prefeitura não irá restringir a entrada de pessoas nas ruas. Em edições anteriores, o controle de acesso chegou a ser feito com cercadinho na Vila Madalena. “Não haverá muro, não haverá controle, ninguém vai ficar contando o número de pessoas. Não haverá cordão de isolamento, nada disso”, afirmou Sturm.  “A gente espera que o bom senso mostre às pessoas que chegarem mais tarde que não dá mais para entrar.” 

Já no centro, a Prefeitura não irá permitir concentração e dispersão de blocos na Praça Roosevelt e no Minhocão. A divulgação dos trajetos, com pontos de partida e dispersão, deve ser feita nesta semana.

Banheiros. O vice-prefeito Bruno Covas também anunciou a arrecadação de R$ 15 milhões em patrocínios para o carnaval deste ano - mais de quatro vezes o valor de 2016, quando a administração recebeu R$ 3,5 milhões em patrocínios, segundo a Prefeitura. Com a aumento de investimento, o número de banheiros químicos deve subir de 8,1 mil, no ano passado, para 14 mil, além de reforço na varrição e fiscalização de ambulantes. 

“Vamos ter 14 mil diárias de banheiro químico, justamente para que as pessoas não tenham motivo para fazer xixi em outro local”, afirmou Sturm. “A gente volta à questão de educação e de entender que o espaço público é para ser usado por todos, e não por uma ou duas pessoas.” A Prefeitura também prevê gastar R$ 2,5 milhões em varrição, com 1,5 mil funcionários para limpar as ruas. No ano passado, foram cerca de 1,3 mil. 

Megablocos. Após a proposta da Prefeitura de taxar os megablocos em R$ 240 mil e tirá-los da Vila Madalena, o Rainha da Pipoca, da cantora Daniela Mercury, será o único a desfilar em São Paulo. Segundo o secretário Sturm, a organização foi o única que negociou a taxa com a Prefeitura. “Esse bloco vai desfilar em um outro local, pagando uma taxa menor porém proporcional ao custo adicional que ele vai causar”, afirmou. O Rainha da Pipoca sairá na Rua da Consolação, no dia 5 de março.

O valor da taxa a ser pago não foi divulgado. A medida causa polêmica e enfrentou a resistência de organizadores de blocos. O argumento da Prefeitura era que os megablocos precisavam arcar com os custos de manutenção, limpeza, segurança e ações de adequação de trânsito. Questionado se o montante estaria superestimado, o vice-prefeito Bruno Covas respondeu que não. “Era um gasto que a Prefeitura queria para criação de um roteiro, tendo em vista investimento na CET, fiscalização e limpeza desse espaço.”

 

 

Programação

Palco Anhagabaú (19h às 23h)

18 de fevereiro (sábado): Tributo a "Seu Carlão", com a Banda Redonda e participação especial de Germano Mathias; apreentação de Moises da Rocha

19 de fevereiro (domingo): Troça Elétrica: Nação Zumbi convida Siba e a Orquestra de Frevo Henrique Dias

25 de fevereiro (sábado): Baile do Tropikillaz: Branko (Portugal - Buraka Som Sistema) e MC Carol

26 de fevereiro (domingo): CarnaSka, com Orquestra Brasileira de Música Jamaicana (OBMJ), e Os Paralamas do Sucesso

27 de fevereiro (segunda): Baile do Fioti, com MC Beijinho e convidados, e Mad Professor (Guiana/UK)

Palco Largo da Batata (19h às 23h)

18 de fevereiro (sábado): Baile do Bixiga 70, com Fred 04 e convidados

19 de fevereiro (domingo): Baile do Bixiga 70, com Liniker e convidados

25 de fevereiro (sábado): Baile da Tulipe, com Céu, Anelis Assumpção e convidados

26 de fevereiro (domingo): Baile do Bixiga 70 e convidados

27 de fevereiro (segunda): Baile do Bixiga 70 e Elza Soares

Praça das Artes

18 de fevereiro (sábado): Orquestra Paulista de Carnaval faz baile inspirado nas décadas de 1930 a 1970, com máscaras e marchinhas, às 14 horas. Pequena Orquestra Interativa (Poin) apresenta O Pé no Frevo, às 16 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.