Prefeitura esconde nomes de 15 locais fechados

Dos 37 vistoriados desde sexta-feira, outros 11 têm irregularidades, mas continuam abertos por não estarem inseguros

O Estado de S.Paulo

06 de fevereiro de 2013 | 02h07

A Prefeitura não quis divulgar ontem os 15 locais interditados no fim de semana, de uma lista de 37 que foram vistoriados. A administração não explicou o motivo de manter os nomes em sigilo. Limitou-se a informar que os locais interditados têm "irregularidades relacionadas à licença de funcionamento ou à segurança".

Outros 11 locais estão em situação irregular e foram notificados, mas continuaram abertos por terem condições de segurança. Dois locais estavam fechados quando a Prefeitura fez a visita e um outro não foi localizado.

Na semana passada, o prefeito Fernando Haddad (PT) havia prometido divulgar na internet informações sobre casas noturnas para que os cidadãos possam saber quais têm ou não alvará. Mas não deu prazo.

Na sexta-feira, o governo do Estado informou endereços de 26 locais que não cumpriam as normas dos bombeiros. A divulgação causou mal-estar entre a administração petista e o governo de Geraldo Alckmin (PSDB). Ontem, o vereador Floriano Pesaro, líder tucano, afirmou que vai propor uma CPI para investigar as casas noturnas. / A.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.