Marcio Fernandes/ESTADÃO
Marcio Fernandes/ESTADÃO

Prefeitura 'escancara' radares e lança mapa das multas de SP

Com serviço online, população pode saber quais são as infrações de trânsito cometidas em todas as vias da capital paulista

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

24 Fevereiro 2016 | 12h20

SÃO PAULO - A Prefeitura lançou um site interativo para que os motoristas e o restante da população da capital possa ver a quantidade de multas aplicadas por tipo, dia, horário e via por meio de um mapa online no endereço mobilidadesegura.prefeitura.sp.gov.br. O prefeito Fernando Haddad (PT) e o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, dizem que a ação serve para "escancarar" as informação com o objetivo de diminuir a quantidade de infrações e, consequentemente o número de mortos e feridos no trânsito da capital.

Na nova ferramenta, o cidadão paulistano pode escolher qualquer rua ou avenida da capital para saber quais as infrações mais cometidas. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), estão disponíveis dados de 2013, 2014 e até novembro de 2015. O restante das informações do ano passado só estarão disponíveis quando os condutores receberem o comunicado de autuação. A nova ferramenta, batizada de Painel Mobilidade Segura, permite fazer outros filtros de busca, como a proporção de notificações aplicadas por marronzinhos e radares e também separar por tipo de veículo.

"A arrecadação de multas é irrelevante no orçamento da cidade de São Paulo. Do nosso ponto de vista, vai diminuir as mortes", afirmou Haddad, que ainda afirmou pretender "radicalizar" para conseguir resultados pedagógicos entre os motoristas. "A educação é o caminho para novos passos."

No site, é possível ver, por exemplo, que, até novembro do ano passado, do total de infrações, 70,85% foram aplicadas por equipamentos eletrônicos. As outras 29,15% vieram de agentes da CET, PMs, GCMs e fiscais da SPTrans. A ferramenta ainda mostra que a frota paulistana tem 8,1 milhões de veículos e 69% não levaram nenhuma multa no ano passado.

Tatto disse que a novidade "mostra que não tem indústria da multa, mas da morte no trânsito". Segundo ele, "antes do site, passava-se a ideia de que não tinha transparência". "Então vamos escancarar todos os radares da cidade."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.